19 Anos

online dedicados aos amantes do bonsai no Brasil e no Mundo.
O tempo não faz de você um bonsaísta, é o seu interior que é ou não.
Bonsai

Árvore centenária repousa no tokonoma
Enquanto repouso em ti.
Vou deixando-me ficar
Aprendendo a secular Arte. 
              
Mário A. G. Leal
Blog Pensando Mario A G Leal
     
Você esta aqui: Home > O Bonsai 1 > Pragas e Doenças
Pragas e Doenças

ALGUNS SINTOMAS - 
  • Estado da planta é de aparência muito debilitada. Deficiência de micronutrientes, principalmente FERRO.
  • Morte das gemas apicais ( Ponteiros), amarelamento das nervuras das folhas. Falta de CÁLCIO.
  • Folhas mais velhas ficam amareladas e o pecíolo apresentar tons arroxeados. Falta de ENXOFRE.
  • Pouca floração, folhas escuras. Falta de FÓSFORO.
  • Amarelamento das nervuras das folhas, começando pelas mais velhas. Falta de MAGNÉSIO.
  • Bordos das folhas apodrecidos, caule fino e fraco. Falta de POTÁSSIO.
OUTROS SINTOMAS

1. Sintomas: Folhagem murcha, terra seca 

  • Causa: Falta de água
  • Tratamento sugerido: Retire a planta do sol, vaporize a folhagem; depois de uma hora mergulhe a planta numa bacia molhando o substrato por imersão. Leve o bonsai para um local sombreado por alguns dias.
2. Sintomas: Folhagem que murcha seguidamente e terra que seca muito rápido ou escorre pelasbordas (água não penetra no solo).
  • Causa: Excesso de raízes
  • Tratamento sugerido: Troque a terra imediatamente. Pode as raízes e use um vaso um pouco maior se necesário. Vaporize a folhagem.
3. Sintomas: Folhas murchas e terra úmida
  • Causa: Raízes apodrecidas
  • Tratamento sugerido: Retire a planta do vaso, limpe as raízes com jato de água ou mergulhe repetidas vezes numa bacia d'água; corte as raízes apodrecidas. Reenvase em composto com muita areia.
4. Sintomas: Galho que muda subitamente de cor
  • Causa: Vírus
  • Tratamento sugerido: Corte as áreas afetadas, esterilize as ferramentas usadas de modo a não contaminar outras plantas.
5. Sintomas: Folhas e veios amarelados
  • Causa: Deficiência mineral
  • Tratamento sugerido: Aplique um fertilizante mineral que inclua ferro, manganês, zinco e magnésio
 6. Sintomas: Topo do bonsai está com folhas queimadas e secas
  • Causa: Sol muito forte
  • Tratamento sugerido: Retire a planta do sol, levando-a para um local mais sombreado; vaporize a folhagem.
7. Sintomas: Galhos baixos do bonsai estão secando, não desenvolvem folhas novas
  • Causa: Falta de sol (luminosidade) nos galhos inferiores
  • Tratamento sugerido: Pode o topo do bonsai eliminando o excesso de folhas, gire o vaso de vez em quando, faça uma leve fertilização, mantenha o topo com pouca folhagem.
8. Sintomas: Coníferas com verde pálido, pouca brotação anual
  • Causa: Ácaros ou cochonilhas
  • Tratamento sugerido: Aplique um inseticida mineral ou orgânico, pode os galhos com excesso de folhagem, coloque em local ensolarado.
9. Sintomas: Furo no tronco do bonsai
  • Causa: Brocas
  • Tratamento sugerido: Injete algum inseticida nos furos com uma seringa.
10. Sintomas: Tronco úmido, escuro e com limo
  • Causa: Excesso de água
  • Tratamento sugerido: Lave com escova de dentes toda a região do tronco afetada, molhe somente a terra nas próximas vezes.
11. Sintomas: Limo em madeira morta
  • Causa: Umidade
  • Tratamento sugerido: Limpe com escova de dentes e aplique calda sulfocáustica com pincel pequeno.
12. Sintomas: Limo no vaso
  • Causa: Algas
  • Tratamento sugerido: Limpe o vaso com escovinha. Use uma solução de água sanitária (Tipo clorox) diluída; depois de seco o vaso, passe uma leve camada de óleo mineral.
13. Sintomas: Crosta branca no vaso e até na terra
  • Causa: Depósito de sais minerais; pode ser duas as causas: água com excesso de cloro ou uso de adubo mineral com muita frequência.
  • Tratamento sugerido: Limpe a crosta do vaso com escovinha, água e detergente; molhe a planta mergulhando-a numa bacia com água que cubra toda a terra do vaso por aproximadamente 1/2 hora.
14. Sintomas: Pó branco em folhas
  • Causa: Míldio
  • Tratamento sugerido: Tratar com fungicida ( Tipo calda bordalesa ) molhe somente a terra evitando molhar a folhagem; retire as folhas atacadas.
15. Sintomas: Folhas com pó cor de ferrugem
  • Causa: Fungos
  • Tratamento sugerido: Tratar com fungicida ( Tipo calda bordalesa ), molhe somente a terra evitando molhar a folhagem; retire as folhas atacadas.
16. Sintomas: Folhas novas muito maiores que as demais
  • Causa: Excesso de nitrogênio
  • Tratamento sugerido: Molhe bem o bonsai para remover o excesso de fertilizante, leve a planta para local ensolarado, remova as folhas indesejadas.
17. Sintomas: Folhas caem subitamente
  • Causa: Choque de calor
  • Tratamento sugerido: Leve a planta para local sombreado, vaporize a folhagem remanescente e molhe bem a terra.
18. Sintomas: Pouca brotação nova e pequena para o normal
  • Causa: Excesso de raízes
  • Tratamento sugerido: Reenvase a planta, podando as raízes, use um bom composto.
19. Sintomas: Mesmo sntoma apresentado no ítem anterior mas a planta não apresenta excesso de raízes
  • Causa: Falta de Nitrogênio
  • Tratamento sugerido: Fertilize levemente e mais seguido.
20. Sintomas: Escamas brancas nas folhas novas e brotos
  • Causa: Mosca branca
  • Tratamento sugerido: Vaporize inseticida mineral ou orgânanico.
21. Sintomas: Folhagem de crescimento alongado; folhas muito espaçadas, verde pálido
  • Causa: Luz insuficiente
  • Tratamento sugerido: Mova a planta para local ensolarado aos poucos, podando o crescimento muito alongado.
22. Sintomas: Coníferas azuis que passam para verde
  • Causa: Carência de magnésio
  • Tratamento sugerido: Use adubo mineral completo. A cor azul se intensifica com o sol, verifique se a planta está em local adequado.
23. Sintomas: Árvore que não floresce
  • Causa: Poda em época errada
  • Tratamento sugerido: Se a planta já alcançou a idade de florescer a poda deve ser feita na Primavera somente depois de as flores murcharem e cairem. A poda anual muito profunda remove os botões florais; adube plantas que florrescem com fosfato ( Farinha de osso ou adubo mineral no Outono).
24. Sintomas: Formigas andando por galhos e tronco
  • Causa: Pulgões e cochonilhas
  • Tratamento sugerido: Use inseticida orgânico ou mineral vaporizando a folhagem.
25. Sintomas: Novos brotos das folhagens não abrem
  • Causa: Deficiência de fósforo
  • Tratamento sugerido: Fertilize com farinha de osso ou adubo mineral tipo 4-10-8 ou similar
26. Sintomas: Flores que não abrem
  • Causa: Deficiência de potássio
  • Tratamento sugerido: Fertilize como no caso anterior.
Bibliografia: Miniatura Bonsai - Herb L. Gustafson - Sterling Publishing Co. Inc - New York 1995
(Tradução por Eloá C Levandowski - Porto Alegre-RS)

AS MAIS COMUNS DAS PRAGAS

  • PULGÕES - chamados também de piolho de planta, são verde-claro, amarronzados e pretos. Podem ser retirados com cotonetes embebidos em água ou álcool, quando descoberto no começo. Os sintomas apresentados são atrofia dos brotos novos, folhas que amarelam e enrrugam e, presença de formigas que apreciam a substância açucarada que os pulgões excretam. Grandes infestações devem ser combatidas com:
            • Calda de Fumo
            • Macerado de alho
            • Macerado de urtiga
            • Malathion
  • COCHONILHAS - Pequenos insetos de 2 a 5mm de comprimento, de formato arredondado e cores variando do entre branco, marrom e esverdeado. Existem dois tipos: de carapaças ( escamas) e as farinhosas, que se apresentam revestidas por uma secreção serosa que lembra o algodão. Percebendo-se no início podemos combatê-la com cotonete embebido em álcool metílico. Os sintomas são folhas que nascem enroladas e com manchas amareladas, podendo apresentarem-se meladas.  Os botões floraes caem antes de se abrirem e a planta mostra-se sem viço e com crescimento estacionado. Grandes infestações usar:
            • Calda de fumo com sabão
            • Óleo mineral
            • Malathion
  • ÁCAROS - Assemelha-se a um carrapato ligeiramente peludo com 8 patas.  Podem atacar os tecidos internos das plantas, caules, folhas e até raízes. No início podemos eliminá-los pulverizando água morna nas folhas e retirando os ácaros com com esponja ou cotonete embebido em álcool. A pulverização com calda de fumo ajuda. Casos extremos usar acaricidas à base de Enxofre, aplicados com muito cuidado. Sintomas são as folhas apresentarem partes esbranquiçadas, às vezes com os bordos enrolados. Em alguns casos nota-se a presença de fínissimas teias brancas nas folhas ou outras com aparência de ferrugem. Mais tarde, caules e folhas escurecem e tornam-se crespos e, se a planta chega a florescer, as flores são menores e defeituosas. Existem umas aranhas vermelhas também chamadas de ácaros que podem ser combatidas com borrifação de água constante ou aplicação de enxofre.

Recebi um -mail do Thiago Andrade
thiago.andrade@ieg.com.br
sobre os Ácaros. Leia abaixo!

Olá, como eu já havia escrito no e-mail anterior, uma espécie de ácaro, cujo nome eu não sei, atacou, primeiramente, 3 de meus Juniperus chinesis, depois se alojou em uma azálea, em outros Juniperus e inclusive num Procumbens.
Bom, basicamente ela começa com uma espécie de teia, bem densa, cubrindo uma única e pequena área da folhagem. Após alguns dias essa folhagem vai se tornando opaca, perdendo a coloração, amarelando e terminando por secar. Uma dica, ao notar a folhagem do seu Junípero com falta de cor, experimente tocá-la com os dedos polegar e indicador, após feito isso observe seus dedos, se apresentarem pequenos riscos verde-amarronzado, sua planta poderá estar sendo vítima de ácaros. Isso no seu dedo é a clorofila da folha, que o ácaro destrói, impossibilitando seu Bonsai de fazer fotossíntese, provocando com o tempo, a morte do vegetal.
Aparecem em pontos isolados, dominando o vegetal com o tempo, sugando todos os seu nutrientes. Se reproduzem com facilidade e geram grande número de descendentes.
Com uma boa lupa e paciência, algo que para pessoas que cultivam Bonsai é muito comum, é possível vê-los, são pequenas "bolinhas" que se movimentam pelas folhas dos Juníperos com muita rapidez e agilidade, percorrendo verdadeiras "avenidas verdes nunca dantes desbravadas".
Vale ressaltar que, o sistema radicular das minhas plantas afetadas não sofreu grandes danos, pois foi aplicar uma dose do produto e após um tempo voltou a desenvolver novas folhas, visto que junípero, se não possuir um bom sistema radicular, demora a desenvolver gemas apicais e laterais.
Ao descobrir que se tratava de ácaros e que o remédio a ser usado poderia terminar por matar minhas plantas, resolvi tentar, fazendo um "meio termo" entre usar e não usar. 
Apliquei o Front-Line, borrifando a folhagem, com o cuidado de antes ter forrado o vaso com um saco plástico, de modo que o remédio não entrasse em contato com as raízes. Após aplicado, aguardei por alguns minutos (+ ou - 5 minutos) e retornei a borrifar a folhagem como anteriormente já o fizera; aguardei outros 5 minutos e enxaguei abundantemente por mais outros 5 minutos e só então removi o saco plático que envolvera o vaso.
Deixei as plantas abrigadas do sol forte durante as duas primeiras semanas, borrifando sempre a folhagem com água, afinal, esta estava bastande danificada por conta dos ácaros do Front-Line "que é dose pra cachorro".
Após esse período, as plantas que estavam num solo 1/3 substrato, 1/3 areia granulada e 1/3 terra vegetal, apresentaram sinais de melhora, sendo cada vez mais aumentada a intensidade de luz recebida e sempre borrifando a folhangem com água.
Foi assim que eu consegui tratar das minhas plantas, espero que essas informações lhe sejam úteis.
    .
  • BROCAS - São insetos que perfuram troncos e hastes lenhosas para lá depositarem seus ovos. As larvas que nascem cavam galerias no interior do caule. Sintomas são reconhecidos por orifícios no tronco ou caule. Se a infestação estiver somente em um galho devemos arrancá-lo. Aplicar nos outros galhos uma pasta à base de Fosfeto de Alumínio. Pode-se prevenir o ataque de brocas fazendo uma pasta de cinza de madeira misturada com água e com ela rebocar o tronco.
  • LESMAS E CARACÓIS - Como precisam manter-se hidratados passam os dias escondidos sob pedras ou madeiras ou outros locais úmidos. À noite fazem o estrago. Sal de cozinha tem a propriedade de derreter lesmas. Retire os caracóis com as mãos.
  • FORMIGAS - Todos sabemos como controlá-las mas existem plantas que tem a propriedade de afastá-las como a hortelã. O gergelim não afasta mas quando as formigas levam o gergelim para dentro do formigueiro, as folhas em contato com a umidade do formigueiro liberam uma substância tóxica que envenena as formigas.
  • LAGARTAS - É necessária a nossa observação e localizar seus ninhos no verso das folhas ou em folhas enroladas. Para grandes infestações pulverizações com inseticidas biológicos como o Dipel ou Agropel, provocam uma doença bacteriana mortal na lagarta. Uma maneira de afugentá-las é evitar que as borboletas ou mariposas cheguem perto plantando a sálvia, alecrim, hortelã e alho porró. Estas plantas afungentam as borboletas.
  • TATUZINHO E TRIPS - Para eliminá-los utiliza-se creolina aplicada em seus esconderijos: locais escuros e úmidos. Como a creolina leva apenas 5 minutos para matá-los, convém lavar o local um pouco depois pois o produto e prejudicial a microfauna que mantém o solo saudável.









Informativo sobre os bonsaístas
reconhecidos no Brasil

Copright 2011 - Atelier do Bonsai - Mário A G Leal
Powered By