19 Anos

online dedicados aos amantes do bonsai no Brasil e no Mundo.
O tempo não faz de você um bonsaísta, é o seu interior que é ou não.
Bonsai

Árvore centenária repousa no tokonoma
Enquanto repouso em ti.
Vou deixando-me ficar
Aprendendo a secular Arte. 
              
Mário A. G. Leal
Blog Pensando Mario A G Leal
     
Você esta aqui: Home > O Bonsai 1 > Raiz Sobre Pedra
Raiz sobre Pedra

Foto: Renato Hoenig
Edição de imagens: Sabrina Hoenig Alves
Texto: Renato Hoenig e Sabrina Hoenig Alves
Trabalho artístico: Renato Hoenig -   renato@bonsaicuritiba.com.br 
Elaboração de slides: Sabrina Hoenig
Bonsaísta: Renato Hoenig – Associado da APB-Associação Paranaense de Bonsai
Nome da planta: Ligustrum
Idade: 7anos 
Coleção Bonsai Curitiba 19/01/2008 - Curitiba-Paraná/Brasil

Passo-a-passo de Raiz-sobre-pedra 
(Sekijoju
)


Pedras Artificiais


Fig 1. Utilizar 3 tipos de cimento, sendo um  cimento tipo argamassa de uso interno, outro é um cimento de rejunte colorido, de preferência nas cores salmão ou cereja e um cimento comum para concreto.







1º Passo - Preparação da massa


Fig 2.  A proporção dos cimentos devem ser 2 de argamassa para 1 de cimento.











Fig 3. Para o outro tipo de massa utiliza-se 2 de argamassa colorida para  1  de cimento. A quantidade de cimento neste caso varia de acordo com a tonalidade da cor desejada.









Fig 4. Depois de feitas as misturas separadas, o próximo passo é colocar água.












Fig 5. Colocar a água aos poucos, mexendo devagar até que fique uma massa homogênea, de forma que não escorra entre os dedos e nem se esfarele. O suficiente para fazer uma bola nas mãos.







Fig 6. Para a massa escura deve ser repetido o mesmo processo que na figura anterior.











Fig 7 . As massas devem obter mais ou menos essa textura.













Fig 8 . Pegar um pedaço do cimento e espalmar de forma com que fique uma camada de mais ou menos 1 cm de espessura. Umedecer a superfície para que as massas possam se aderir.









Fig 9. Aqui temos a massa cinza (embaixo) e a vermelha. Repita o processo para que haja varias camadas, sempre intercalando as cores.









Fig 10. Esta é apenas uma demonstração de como vai ficar. Pois este processo deve ser feito entre as raízes.








2º Passo
Escolha da planta e  inserção da massa



Fig 11. Utilizar uma planta com raízes aéreas para poder encaixar melhor a pedra, uma planta que já esteja preparada para recebê-la.










Fig 12. Desfolhar a planta para facilitar o trabalho, no caso de planta caduca.













Fig 13. Depois da massa pronta, colocar camadas bem finas, umas sobre as outras, umedecendo com pincel para aderir uma à outra, não se esquecendo de intercalar as cores.






















Fig 15. Tomar cuidado para que a massa não cubra as raízes, elas devem estar bem expostas.











Fig 16. Conclusão do 2º passo.













3º Passo
Forma da pedra


Fig 17. Utilizando um estilete ou mesmo uma faca de ponta, começaremos a dar forma à rocha. Recorte as bordas fazendo com que a massa tome forma quadrada,  deixando-a parecida com rochas areníticas, como você pode observar na próxima foto, sempre tomando cuidado para não despencar.














Fig 19. Com a ponta do estilete faça pequenos sulcos na horizontal, para que se pareça com erosão provocada pelo vento, chuva e pelo tempo.













Fig 20. Acompanhando os sulcos feitos na horizontal, faça também na vertical.  Esculpa fendas para dar perfeição ao trabalho. Não se esquecer de limpar a massa que envolve as raízes para dar um aspecto de naturalidade.












Fig 21. Depois de 2 ou 3 horas o trabalho está pronto.













Fig 22. A fase final é esperar a época para envasar e aguardar o crescimento das folhas.









Fig 23. O resultado final pode ser visto melhor alguns meses depois.
(3 anos depois ela foi reenvasada, antes estava em um vaso retangular, agora está em um vaso oval e mais raso)


“Um belo exemplo da natureza para dar inspiração”
Grand Canyon, Arizona, EUA









Informativo sobre os bonsaístas
reconhecidos no Brasil

Copright 2011 - Atelier do Bonsai - Mário A G Leal
Powered By