19 Anos

online dedicados aos amantes do bonsai no Brasil e no Mundo.
O tempo não faz de você um bonsaísta, é o seu interior que é ou não.
Bonsai

Árvore centenária repousa no tokonoma
Enquanto repouso em ti.
Vou deixando-me ficar
Aprendendo a secular Arte. 
              
Mário A. G. Leal
Blog Pensando Mario A G Leal
     
Você esta aqui: Home > O Bonsai 1 > Bê-a-Bá
Bê-a-Bá

PRIMEIROS PASSOS.
COMO COMEÇAR?


COMEÇAMOS COM UMA PLANTA MAIOR

Vou deixar de lado a história do Bonsai que já tem uma pequena explicação na página  "O BONSAI"  e outros detalhes mais específicos para , de forma prática, mostrar como iniciar na ARTE BONSAI. Evidentemente será bastante elementar, porém, é o melhor começo.
REGRA ESPECIAL NÚMERO UM: "PACIÊNCIA"
. São vários os processos de desenvolvimento para se chegar a um BONSAI mas, vamos trabalhar com mudas de viveiro que já tem um certo grau de desenvolvimento e que, com certeza, adiantará em muito o nosso trabalho.
É bom observar que, se fizermos uma estaca, se plantarmos uma semente, se fizermos uma alporquia, vamos acabar chegando ao ponto em que está a árvore adquirida em viveiro. Bem, parece que já ganhamos algum tempo!


Está é a nossa árvore. Notem que ela estará em um saco ou pote plástico grande ou mesmo uma lata de 18 litros (Estas latas grandes de óleo ou de tinta muito usada por viveiristas.)
Dependendo do tipo da árvore ou mesmo da idade, ou tempo em que esteja plantada, poderá ter até 2,00 ou 2,50 mt. Sem problema. Vamos podá-la para uma altura ideal, ou seja 25/35 cm. Inicialmente, será interessante que você adquira uma árvore menor. No máximo 1/2 metro. Quando você estiver seguro trabalhará com árvores maiores. 
Um detalhe: procure trabalhar com árvores brasileiras (Nativas), é mais fácil!
-Por quê? 
Bem como são árvores que nascem no Brasil, estão acostumadas ao nosso clima e ao nosso solo. Facilitará muito preparar um composto (Composto é o nome que damos à terra que preparamos para colocar a nossa árvore.) pois qualquer terra boa servirá para acomodarmos nossa planta sem "mistérios". 
Outro detalhe: procure árvores de folhas pequenas. Claro, desde que vamos reduzir o tamanho da árvore, ficaria anti-estética uma árvore de 40 cm com folhas de 20cm.

Um bom exemplo é a mangueira.



Observando a árvore adquirida, vamos procurar cortar onde haja uma possibilidade de desenvolvimento de um novo galho. Este ponto poderá ser um galho que se desenvolva na parte mais baixa do tronco ou um pequeno broto. Este galho ou este broto serão a continuação do tronco de nossa árvore. Simples, não! Observe temos nos desenhos acima duas possibilidades. Existem outras!









Aí está, este galho que ficou será a continuação do tronco da nossa árvore. Se for necessário nós passaremos um arame em sua volta para podermos posicioná-lo melhor. Em todo corte feito em sua árvore, proteja com pasta de dente. Evita perder umidade e a infestação de fungos. Não se preocupe com outros produtos por agora. Como orientação fizemos os dois cortes que havíamos imaginado.


Para que você possa colocar o galho em posição vertical, ou seja, em sentido de continuação do tronco, nós fazemos uma aramagem conforme ao lado. Com cuidado, vá torcendo o galho para que ele fique o máximo possível no sentido vertical ou na posição que você entenda que fará com que sua árvore fique mais bonita. Você poderá optar por não mudar o formato da árvore, neste caso não tem porque aramar.
Vez por outra verifique o arame para que ele não penetre na casca da árvore. Quando você perceber que está acontecendo isto, retire o arame e recoloque-o seguindo outro sentido. Se antes você havia começado dar voltas para a direita, agora de voltas para a esquerda.
-Quebrou! E agora!?
Vai acontecer com você como já aconteceu com todos os Bonsaístas. O que acontece é que você terá que esperar um pouco mais para que novo broto apareça e se desenvolva. Questão de tempo, nada mais! Veja a "regra" abaixo.







Enfie a ponta do arame na terra para dar fixação e vá dando voltas com um ângulo de 45 graus.


REGRA ESPECIAL NÚMERO DOIS: "PACIÊNCIA"

Começamos o trabalho para, um dia, termos um Bonsai. Sim, porque um Bonsai tem as peculiaridades de uma árvore adulta ou seja, a partir de 8 anos em diante poderemos considerar nossa árvore como um verdadeiro Bonsai. As vezes demora mais. Não devemos nos preocupar com isto por enquanto. São detalhes para aprendermos a partir do momento em que já saibamos como cuidar de uma árvore

ÉPOCA PARA REALIZAR ESTE TRABALHO A árvores nativas, (Aquelas que são próprias do nosso País.) podem ser trabalhadas em qualquer época do ano. Veja bem que estamos falando de uma poda radical. O Inverno e começo da Primavera são as épocas mais propícias visto que a circulação da seiva no interior da árvore é menor ou seja, quando cortarmos ela perderá menos seiva e sentirá menos.
É O MOMENTO PARA REENVAZAR? Poderemos reenvazar, trocar o pote ou saco plástico ou lata por um vaso desde que seja necessário. Por exemplo: A lata esteja podre e perdendo terra, o saco plástico furado.
Também podemos optar pela troca por uma questão de estética. Ficará mais bonito!
Neste caso teremos algumas regras para seguir para que nossa árvore não sinta o resultado de uma poda de raízes. Se for o caso, claro!

REGRA ESPECIAL NÚMERO TRÊS: "PACIÊNCIA"

ÁRVORE COM PORTE MENOR

REGRA ESPECIAL NÚMERO QUATRO: "PACIÊNCIA"

Está é a nossa árvore. 
A árvore mostrada anteriormente tinha um tronco bastante comprido e uma copa alta. A única solução, era a poda radical para trazer nossa árvore para uma altura adequada ao desenvolvimento de um BONSAI.  Agora, a árvore ao lado tem mais possibilidades, ou seja, ela tem menos altura e mais galhos o que nos permite já de início modificarmos um pouco o seu aspecto para começarmos a definir a nossa árvore.

Vamos inicialmente eliminar todos os galhos que nascem para baixo. Explicando melhor, toda brotação que nascer na parte inferior do galho nós vamos cortar. Isto mostrará o desenho de nossa árvore. É importante em uma pequena árvore, mostrarmos o seu desenho. Isto dará mais autenticidade ao nosso futuro Bonsai.
Observe o resultado que conseguimos ao retirarmos os galhos e ramos que se orientavam para o lado de baixo. Estamos vendo a estrutura da árvore. O galho que ficou na parte baixa vamos retirar para fazermos um 'Jin". No momento cortamos no local indicado sem entrar em mais detalhes que poderão ser verificados, posteriormente,  na página "O BONSAI".
JIN- é uma técnica com a qual faremos com que um galho normal fique com a aparência de um galho que foi quebrado pelo vento ou qualquer outra circunstância. No entanto vamos deixar isto para depois.



Cortamos primeiro os galhos que nascem para baixo.
Proteja os cortes feitos.




Como vocês podem observar, chegamos a uma estrutura de árvore em porte pequeno com algumas podas. Acabou? Não! Estamos começando. Essencialmente, preparamos uma árvore, que deverá ser cuidada, daqui em diante, para que chegue a sua condição de Bonsai.
O importante é que este tipo de trabalho tráz uma satisfação muito grande visto que, conseguimos passar um formato, estrutura, como queiram chamar, a uma planta coletada em viveiro.
Veja a "regra" abaixo.


Existe a possibilidade de conseguirmos árvores
com boa estrutura de galhos.



REGRA ESPECIAL NÚMERO CINCO: "PACIÊNCIA"


Devemos estar sempre atentos para as mudas que escolhermos. Verifique a estrutura da mesma. Se está saudável. Se tem uma boa formação de galhos. Pergunte o nome comum, o nome botânico, a idade. Se gosta de água. Se fica bem no sol ou gosta de sombra. Que adubo ela gosta.
Com certeza você levará para casa um futuro Bonsai.

ÉPOCA PARA REALIZAR ESTE TRABALHO A árvores nativas, (Aquelas que são próprias do nosso País.) podem ser trabalhadas em qualquer época do ano. O Inverno e começo da Primavera são as épocas mais propícias visto que a circulação da seiva no interior da árvore é menor ou seja, quando cortarmos ela perderá menos seiva e sentirá menos.
É O MOMENTO PARA REENVAZAR? Poderemos reenvazar, trocar o pote ou saco plástico ou lata por um vaso desde que seja necessário. Por exemplo: A lata esteja podre e perdendo terra, o saco plástico furado.
Também podemos optar pela troca por uma questão de estética. Ficará mais bonito!
MUDANDO A PLANTA ( Tirando de uma lata, saco ou pote plástico ou mesmo de um vaso para o mesmo vaso.) Continua abaixo

REGRA ESPECIAL NÚMERO SEIS: "PACIÊNCIA"


MUDANDO UMA PLANTA

REGRA ESPECIAL NÚMERO SETE: "PACIÊNCIA"


A árvore que vamos reenvazar é aquela de porte menor. Quando fizemos as podas para mostrar melhor o seu desenho e retirar aqueles galhos desnecessários poderíamos ter feito também a poda de raízes, mas não fizemos. 
-Por quê?
Gostaria que vocês tivessem como princípio nunca podar a parte aérea e as raízes ao mesmo tempo. Evitando as duas operações ao mesmo tempo poupamos mais nossa árvore. Depois da poda da parte aérea daremos um tempo para que a planta se refaça e, então sim, podaremos as raízes. 
-Quanto tempo esperar?
De preferência, esperar pela época ideal ou seja, final do Inverno começo da Primavera.
-Mas, a poda aérea não teria também um período ideal?
Sim, quando sua árvore já estiver sendo cuidada e, principalmente, se ela for uma frutífera ou florífera, a época ideal é também no final do Inverno começo da Primavera. Isto porque devemos podar antes que saiam os primeiros botões pois poderíamos perder a frutificação ou a floração da mesma que, afinal de contas, são o encanto de nossas árvores. 
No momento em que fizemos esta primeira poda radical, no exemplo da árvore maior ou somente de refinar os traços, mostrar o desenho da árvore como foi o segundo caso (Da árvore menor), nossa preocupação ainda não chegou ao estágio de atenção para o período de podas. É uma muda adquirida em viveiro na qual estamos "começando" um trabalho de educação. A partir de uma próxima intervenção que façamos na árvore devemos sempre atentar para o período correto.

Nosso trabalho neste momento é o de reenvazar esta árvore. Vamos retirar nossa planta do local onde estiver para fazer a mudança pretendida. Com uma faca vamos soltar a terra que poderá estar com certa aderência com as paredes da lata ou vaso plástico. Enfie a faca encostada pelo lado de dentro, entre a lata ou plástico e a terra e vá contornando toda a volta. Isto soltará o torrão. Retire o torrão com cuidado evitando que se quebre.





Aí está nosso terrão saiu por inteiro. Nosso próximo passo é verificar se existem raízes em quantidade. É fácil, elas estarão visíveis.  Vamos agora destorroar começando pela parte inferior do torrão ou seja, de baixo para cima. Usaremos um pálito de bambú ou um garfo velho. Existem ferramentas adequadas. Vamos deixar para depois. Vá retirando a terra e percebendo que raízes ficarão expostas. Quanto mais raízes, mais saudável é sua planta. Existem excessões, árvores que naturalmente tem poucas raízes. Portanto, não se preocupe muito. Se a árvore está bonita e saudável a quantidade de raízes encontradas é o necessário.
Deixe um torrão conforme o traço feito. A parte inferior  será eliminada.

Vamos manter o torrão de terra que ficar acima da linha traçada. Claro que devemos observar se na área que definimos existe uma boa quantidade de raízes.



Muito bem, tiramos a terra da parte marcada, o que fazer?
Agora vamos podaras raízes que ficaram expostas. Corte-as com uma tesoura bem afiada bem próximo ao torrão que restou.
Proteja com pasta de dente os cortes que forem sendo feitos. Este trabalho deve ser feito em local sombreado para que as raízes não se ressintam com o calor. Se estiver muito quente use um borrifador com água e umideça vez por outra. 
IMPORTANTE:- O conjunto de raízes formam o orgão alimentador da planta (A boca). 
Vejamos, como nós estamos diminuindo a "boca" da nossa árvore é conveniente, necessário, reduzirmos a sua parte aérea.  Vamos fazer isto deixando 1 ou duas folhas em cada galho. Nada mais!
Veja como podar as folhas no tópico abaixo.

Conforme vamos retirando a terra as raízes
vão ficando expostas.
Todas serão cortadas rente ao torrão.


VAMOS DAR UMA PARADA PARA VERMOS COMO PODAR AS FOLHAS, PREPARAR O VASO E ACOMODAR A PLANTA.


FOLHAS, O QUE FAZER?
REENVASANDO


REGRA ESPECIAL NÚMERO OITO: "PACIÊNCIA"


Vamos identificar o que é o pecíolo, é este "cabinho" que une a folha ao galho. Quando formos eliminar folhas para aliviar a necessidade de nutrientes absorvidos pelas raízes como é o nosso caso, cortaremos a folha na junção com o pecíciolo. Conforme o risco em vermelho.
-Por quê?
É uma forma de ajudar a folha que virá e que queremos que venha! Toda umidade que permanecer no pecíolo ajudará a próxima por nascer. Assim que secar o pecíolo cairá por si só.







Verifique no exemplo ao lado que os galhos tem uma boa quantidade de folhas que nós vamos eliminar. Conforme a razão acima explicada e, de acordo com o procedimento ensinado.




Aliviamos suficientemente a área a ser alimentada pela planta. Além do mais, as folhas perdem umidade com o calor do sol e vento. Umidade que tem de ser reposta pelas raízes. Ou seja, trabalho dobrado ou triplicado para as raízes que sobraram pois podamos uma boa parte delas. Com certeza ficou esclarecida a razão da poda das folhas.
Também você deve ter percebido porque colocá-la em local sombreado e com pouco vento. Pouparemos nossa árvore!




REGRA ESPECIAL NÚMERONOVE: "PACIÊNCIA"


Muito bem, vamos colocá-la em seu devido lugar. Neste caso em um vaso para Bonsai. Vaso de Bonsai tem furos de drenagem grandes ou deveriam ter.
-Por quê?
Bem é queremos umidade dentro do vaso mas nunca uma terra encharcada. Como os furos são grandes, às vezes são dois, vedaremos estes furos com rodelas de tela. Tipo sombrite. Evitaremos desta forma que a terra vá saindo do vaso conforme vamos molhando. Coloque a(s) tela(s) tapando o(s) furo(s), apoie com os dedos e jogue uma quantidade de terra que você já deve ter preparado, cerca de 1,5 a 2 cm, para que elas fiquem no lugar.
- Mas quando for colocar a árvore a tela não sairá do lugar?

Realmente, vamos fazer o seguinte corte um pedaço de arame de cobre 20/25 cm mais ou menos, estes fios elétricos comuns, retire o PVC que recobre e dobre-o conforme ao lado. As duas pernas que passam por dentro da tela terão a largura do furo do vaso. Passe as duas pernas pelo furo e dobre-as no sentido da seta. Pronto, sua tela está firme!


Agora sim vamos colocar uma quantidade de terra no fundo do vaso e posicionar nossa árvore. Se ela ficar muito abaixo da borda do vaso, coloque mais um pouco de terra e acomode novamente. Quando você perceber que está na altura correta, você vai usar o'"rashi", ou um pedaço de bambú ou mesmo uma agulha de tricô e fará movimentos circulares e de vai-e-vem para que a terra vá se acomodando na parte inferior do seu vaso. Não deixe a terra até a borda do vaso, faça com que ela acabe 0,50 cm abaixo da borda. 
Sobrará espaço para um musgo ou pedriscos.

REGRA ESPECIAL NÚMERO DEZ: PACIÊNCIA"


Você pode dar acabamento colocando musgo sobre a terra ou pedriscos, castelos (pedregulho). O musgo vcê poderá retirar de locais onde haja muita umidade. Nestes locais é muito comum a presença de musgo. Retire-os e coloque sobre a terra do seu vaso que ficará com uma aparência envelhecida.
Nossa árvore já se parece com um Bonsai mas não é. Veja a "regra" abaixo, que considero a mais importante de todas.
-Qual a terra que vou usar? Quando adubo? Qual o local ideal para deixar minha árvore? Com quais árvores posso trabalhar?
É verdade são tópicos interessantes, veja logo abaixo!

REGRA ESPECIAL NÚMERO ONZE: "PACIÊNCIA"

PRIMEIRA OPÇÃO

QUAL A TERRA (COMPOSTO) QUE VOU USAR?

 

Simples, faça a seguinte mistura usando sempre  todos os ingredientes secos. Ficará melhor para acomodá-los dentro do vaso no momento de reenvasar:
2 (duas) partes de terra boa. (Quero dizer com terra boa, qualquer terra do fundo do nosso quintal, onde se desenvolva bem uma horta por exemplo.)
1 (uma)  parte de areia média ou grossa. (Esta areia que está sendo usada na construção do seu vizinho.) A finalidade da areia é para drenar melhor a água.
1 (uma) parte de esterco de gado seco e coado. (Coar para que não fiquem pelotas dentro do vaso. Causam má impressão. Só por isso!)
SEGUNDA OPÇÃO

Atendendo solicitação do nosso amigo Antonio José Alves F. Requeijo do  Rio de Janeiro-RJ

QUAL A TERRA (COMPOSTO) QUE VOU USAR?

Nosso amigo tem razão ao dizer que nem todos temos quintal em casa, principalmente nos grandes centros. Vamos preparar um composto diferente para estes casos.
3 (uma) parte de terra vegetal. (Também encontrada nestas lojas.)
1 (uma) parte de areia grossa de rio.
MISTURE AS DUAS
DETALHE IMPORTANTE - USAR UM ENRAIZADOR A razão de termos cortado as raízes de nossa árvore é que, um Bonsai deve ser acomodado em vaso de pequeno porte. Certo! Mas mesmo em um vaso pequeno é necessário uma boa quantidade de raízes para dar sustentação a toda planta. Por esta razão, (termos cortado as raízes) vamos usar um produto que ajude a planta no desenvolvimento de novas raízes. São conhecidos como "enraizadores". Bem lógico!
Darei o nome de dois facilmente encontrados.
1. BIOFERT - É um produto da BIOKITS muito bom
2. VITAFLOR RAIZ - Este produto é encontrado em lojas de jardinagem e afins.
3. COMPLEXO B1 - é um remédio para o fígado que tem como princípio ativo os mesmos ingredientes do produto acima. Encontrado em todas as boas farmácias. 
DOSAGEM- Use a tampa dos mesmos em meio litro de água.
COMO USAR - Após acomodar sua planta no vaso e molhá-la até que a água vaze pelo furo de drenagem, aguarde mais uns 15/20 minutos e coloque a solução de enraizador que você preparou.
LOCAL ONDE DEIXAREMOS NOSSA ÁRVORE Nossa árvore, após a poda de raízes deverá ser colocada em local sombreado, sem muita ventilação, até que se recupere. Notaremos a melhora quando começarem a aparecer novos brotos e folhas. Isto variará de árvore para árvore. Em um período de 15 dias, normalmente, a planta estará respondendo aos cuidados que dispensamos a ela. NUNCA ADUBE UMA PLANTA DOENTE OU REENVAZADA RECENTEMENTE.
ADUBAÇÃO Repetindo o que foi dito acima:
NUNCA ADUBE UMA PLANTA DOENTE OU REENVAZADA RECENTEMENTE.
Começar uma adubação com calda de esterco de gado após 4 meses. Quanto mais rápida a recuperação da planta, mais cedo poderemos adubar.
Comparo com o que se faz com qualquer pessoa que sofreu uma cirurgia. Toma sopinha, nunca uma feijoada!
ÁGUA - ISTO É FUNDAMENTAL A água é fundamental
ÁRVORES PARA TRABALHAR Goiaba
Pitanga
Jaboticaba
Castanha do Maranhão
Acerola
Manga
Sibipiruna
Ipê
Monjoleiro
Angico
Pau Brasil
Pau Ferro
Flamboyant


REGRA ESPECIAL NÚMERO DOZE: "PACIÊNCIA"








Informativo sobre os bonsaístas
reconhecidos no Brasil

Copright 2011 - Atelier do Bonsai - Mário A G Leal
Powered By