20 AnoS Online

online dedicados aos amantes do bonsai no Brasil e no Mundo.
O tempo não faz de você um bonsaísta, é o seu interior que é ou não.
Bonsai

Árvore centenária repousa no tokonoma
Enquanto repouso em ti.
Vou deixando-me ficar
Aprendendo a secular Arte. 
              
Mário A. G. Leal
Blog Pensando Mario A G Leal
     
Você esta aqui: Home > Como Fazer > Como Expor
Como expor um Bonsai


Pedro Stumm
Joinville-SC






O crescente número de clubes, associações, exposições e concursos de bonsai que estão aparecendo no Brasil, fruto de um crescimento fantástico de apaixonados pela arte, nos fazem vislumbrar um futuro muito breve de sucesso. Com isso alguns temas devem ser aprimorados, para que a qualidade não seja esquecida. As apresentações nas exposições devem melhorar de qualidade, nos aproximando cada vez mais dos países com maior desenvolvimento no bonsai.
A saúde do Bonsai é muito importante, este deve estar sem doenças e com vigor, coloração saudável, folhagem brilhante e densa. Devemos limpar as folhas que estão com pó e sujeira com um pano umedecido com água. A madeira morta perfeitamente limpa e branqueada, com ausência de focos de podridão na madeira. A planta deve estar bem podada e pinçada, com os níveis entre os galhos bem definidos. Os galhos principais não poderão estar aramados (os três primeiros galhos). Em caso de necessidade, poderão apresentar tensores, desde que discretos. Arames podem ser aceitos nos galhos secundários e terciários. Dê preferência aos arames opacos e mais discretos, que não chamam a atenção visual do observador. 
A relação árvore-vaso deve estar correta. Não podemos nos esquecer que vasos pintados e de cores vivas são para árvores de flor e fruto. Os vasos sem pintura, de tons escuros e neutros, são para coníferas em geral. As árvores retas devem estar em vasos retangulares, e as árvores com tronco sinuoso em vasos ovais ou redondos. A correta posição da árvore no vaso não pode ser esquecida. A frente do vaso deve estar virada para o observador. Portanto é importante observar se a frente da planta está de acordo com a frente do vaso. Cada tipo de vaso tem uma frente que se leva em conta ao colocar a planta (veja exemplos abaixo).



A superfície do vaso deve estar limpa, sem folhas mortas, com musgo na quantidade adequada, sem cobrir o vaso todo, e sem ervas daninhas, matos, algas e liquens. O tronco não deverá estar coberto de musgo na base. Os vasos deverão estar perfeitamente limpos (um truque é passar o óleo vegetal com um pano), livres de manchas, inteiros e sem rachaduras. No costume japonês, entre os proprietários de Bonsai é comum apresentar seus melhores Bonsai, no sentido de dar boas-vindas e como uma mostra de respeito ao convidado. O Tokonoma é um tipo de alcova, é o lugar mais nobre da sala de chá, usado para expor pinturas, caligrafias, arranjos florais, bonsai e outros objetos artísticos. O lugar mais próximo do Tokonoma é reservado para a visita de honra. O Tokonoma é algo verdadeiramente japonês, mas tem sido utilizado pelos apaixonados do Bonsai para apresentar suas plantas. Tokonoma pode ser em construções fechadas ou abertas, geralmente em espaços de 90cm por 180cm, mas não há uma regra exata.

Há três formas básicas de Tokonomas para apresentar os Bonsai seguindo os costumes Japoneses. Estas formas são chamadas de: Shin, Gyo e So.
Estas três formas se diferem no local que o kakemono é disposto. Kakemono é um rolo de papel ou de seda horizontal ou vertical, emoldurado com um brocado, onde há pintado uma poesia, um provérbio, ou uma pintura retratando uma paisagem.









                                      KAKEMONO

Shin é um estilo muito formal, e neste caso o kakemono é situado exatamente no centro do tokonoma. Geralmente utilizado para as coníferas.




Gyo é menos formal, e o kakemono localiza-se próximo do centro, isto é influenciado pelo estilo do bonsai e a escolha do kusamono. Muito utilizado com as decíduas.



So é um estilo livre, onde o artista pode trabalhar mais livremente com os elementos. O kakemono localiza-se mais longe do centro. Relacionado geralmente com as plantas de flor e de fruto.





Kusamono, ou planta de acento, é um elemento importante na apresentação de um bonsai, pois nos ajuda a transmitir a mensagem ou sentimento da apresentação. São ervas, flores, musgos, gramíneas e outras plantas colocadas em vasos irregulares, pedras ou troncos secos. As flores são mensagens simbólicas, cada uma representando uma idéia e um sentimento. 
As amarelas sugerem alegria, entusiasmo pela vida, as vermelhas sugerem paixão, as brancas produzem um efeito de paz e tranqüilidade.

Suiseki são pedras de pequeno porte, formadas naturalmente. Tradicionalmente expostos em base de madeira entalhada ou em bandeja rasa. Entre os tipos mais apreciados de suiseki estão os que sugerem uma montanha distante, uma cascata, uma ilha, um casebre, uma pessoa ou um animal. 

kusamono ou o suiseki deverá ser de tamanho sempre inferior ao bonsai. O bonsai é o principal. É para ele que devemos dirigir a atenção. Não deveremos expor o bonsai e o kusamono ou
o suiseki, na mesma linha, mesmo plano ou mesma altura. Devemos dispor os elementos no espaço para termos uma noção de profundidade. 
A harmonia entre os elementos é importantíssimo. O tema
principal do tokonoma deve ser seguido por todos os elementos. Se o tema é outono, a planta deve ser decídua, com as folhas secas ou sem folhas, e os outros elementos devem retratar o mesmo tema.


É comum ver tokonoma sem kakemono, especialmente quando o conjunto transmite perfeitamente a sua mensagem. Por exemplo um bonsai e um kusamono floridos mostrando a primavera, retratam perfeitamente a época do ano.


Podemos fazer uma exposição com uma laje, com uma mesa ou com uma estante. Mesas individuais para plantas grandes. As plantas pequenas, geralmente são expostas em um conjunto de plantas, para dar mais destaque a planta, por isso é usado uma estante.




A laje chama-se jiita ou jiban. É uma lâmina de madeira ou pedra com bordos irregulares, que nos transmite uma sensação de paisagem.











A mesa para se colocar os bonsai em cima chama-se shoku. Deve-se cuidar para se manter a proporcionalidade entre o vaso e a mesa.






Devemos cuidar com o equilíbrio e balanço da planta com a mesa. Quando colocamos um vaso sobre uma mesa, o vaso em uma posição central, isso nos transmite uma sensação de equilíbrio e de unidade.





Quando colocamos um bonsai sobre uma mesa, situando este bonsai em uma posição central, ele ainda pode nos transmitir uma sensação de equilíbrio e balanço. 










Quando adicionamos mais elementos a composição, como um kusamono, suiseki ou kakemono, nem sempre o bonsai centralizado estará em equilíbrio e com balanço.








Quando colocamos o bonsai sobre uma mesa, além de ser uma forma de exaltação da planta, é também uma maneira de elevar a planta para que esta fique mais na altura dos olhos do observador.





 




A estante de bonsai não é meramente umlocal para empilhamento de plantas. Ela é chamada de Estante Formal Padrão ou Nanaten Tanakazari. Ela tem algumas regras e transmite alguns significados que devemos relembrar. Independente se a estante é quadrada ou redonda. Ela é dividida em quatro pontos: Temba(parte de cima da estante), Chudan(Parte do meio), Gedan(parte de baixo) e Maeoki ou Hanedashi(intermediário).

Geralmente há local para se colocar sete elementos. Algumas estantes têm mais outras menos. Mas é nescessário a harmonia nestes elementos. Não se deve repetir espécies e estilos de plantas, cores e estilos de potes, assim com os tamanhos das plantas devem ser diferentes. 


A planta principal ou Shuboku, ela deve ser colocada no topo da estante, pois é de mais fácil visualização e irá ficar ao nível dos olhos do observador.
A planta assistente ou Fukuboku deverá ser colocada no sub-estágio, para enfatizar a planta principal. É importante que se use uma planta que tenha um bom movimento.
A planta de suporte da planta assistente ou Soe, é a menor planta da apresentação. Geralmente utilizado um kusamono ou suiseki.

Outros elementos podem ser usados como um suiseki ou um ornamento. É muito utilizado miniaturas de animais e queimadores de incenso ou koro. Eles podem substituir um dos elementos, menos a planta principal e a planta assistente.
A avaliação é focada no balanço e beleza da apresentação, sem se esquecer do bonsai em questão, avaliando as questões técnicas de cultivo e treinamento da planta.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:
1. Displaying bonsai indoors. Morten Albek. In:
http://www.shohin-europe.com/ARTICLES-displaying%20bonsai%20indoors.html
2. Display styles. Morten Albek. In: 
http://www.shohin-europe.com/ARTICLES-displaystylkes.html
3. Shohin on display. Morten Albek. In:  
http://www.shohin-europe.com/articles-disp.html
4. The Basics. Attila Soos. In: 
http://www.shohin-europe.com/ARTICLES-displayattila.html
5. Bonsai Techniques I. John Yoshio Naka
6. Bonsai Techniques II. John Yoshio Naka
7. Princípios para avaliação de um bonsai. Carlos Tramujas














Informativo sobre os bonsaístas
reconhecidos no Brasil

Copright 2018 - Atelier do Bonsai - Mário A G Leal
Powered By